Tenho Dito!

Faxina pode ser fácil: os segredos de quem sabe economizar tempo


Encontrar alguém que nunca precisou fazer uma faxina é como achar um ser humano que nunca usou transporte público: a gente até sabe que existe gente assim, mas pode passar a vida toda sem conhecer nenhum exemplar. E como a preguiça quase sempre acompanha a necessidade de botar a casa em ordem, o TenhoDito selecionou dicas que podem facilitar (e muito!) esse trabalho. E o melhor de tudo: além de fazer a limpeza com mais qualidade, você ainda pode economizar bastante tempo.

Confira primeiro as dicas para economizar tempo, mas não deixer de ir até o final do post para ver o que é possível fazer com produtos que a gente tem em casa e que podem facilitar muito a limpeza!

Faxina pode ser fácil: os segredos de quem sabe economizar tempo

1) Comece arejando e/ou iluminando o ambiente que vai limpar.

2) Mantenha todos os produtos que vai usar ao alcance das mãos: se vai espanar os móveis, separe a flanela ou espanador e o produto que vai usar. Se vai lavar o banheiro, coloque sabão, esponja e demais produtos o mais perto possível de você, e assim por diante.

3) Padronize sua rotina: não comece uma faxina pelo banheiro e a seguinte pela cozinha. Quanto mais prática a gente adquire, mais rápido executa as tarefas. Se precisar fazer uma coisa fora da rotina, como limpar a geladeira, comece por aí e se concentre para economizar tempo.

4) Utilize produtos próprios para a limpeza de vidros e espelhos, ao invés de ensaboá-los com sabão.

5) Para limpar o computador, use uma esponja nova umedecida em vinagre branco. Dá pra deixar o mouse, teclado e gabinete limpinhos, mas não esqueça de fazer um pequeno teste antes para evitar manchas.

Faxina pode ser fácil: os segredos de quem sabe economizar tempo

6) Aplique refrigerante à base de cola sobre a ferrugem e friccione bem o local com um pedaço de papel-alumínio, finalizando com um pano. Para conservar o resultado, procure manter sempre seca.

7) Envolva uma vassoura com uma meia de seda velha e passe no piso empoeirado. Desse jeito a poeira fica na meia e o pó não se espalha pela casa. Se quiser correr ainda mais, use meias nas mãos para limpar os móveis.

Como substituir produtos de limpeza ou usar o que temos na cozinha para a limpeza:

Faxina pode ser fácil: os segredos de quem sabe economizar tempo

Limão (ao invés de água sanitária)
Ponha as roupas amareladas de molho com algumas rodelas da fruta.

Vinagre branco (para eliminar o mau cheiro)
Depois de uma fritura, deixe um prato com o produto ao lado do fogão.

Faxina pode ser fácil: os segredos de quem sabe economizar tempo

Miolo de pão (para limpar papel de parede)
É só usá-lo como se fosse uma borracha.

Batata crua (tira o cheiro de alho de talheres)
Passe o alimento na lâmina da faca com cuidado antes de lavar.

Leite (remove marcas de caneta das roupas)
Para retirar as manchas, esfregue um pouco de leite sobre o risco e lave normalmente.

Sal (pode lustrar panelas de alumínio)
Basta colocar um punhado de sal na bucha e esfregar a panela.

Talco (elimina manchas de gordura)
Ponha o pó sobre a mancha e espere três horas. Em seguida, coloque a peça entre duas folhas de papel de seda e passe o ferro bem quente por cima. Lave com sabão de coco.




Categorias: Curiosidades,Dicas
Tags: , , , , , , ,
9 de dezembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Faxina pode ser fácil: os segredos de quem sabe economizar tempo

Ressaca: verdades e mentiras que confundem muita gente


Se você já exagerou na bebedeira, provalmente sabe que o dia seguinte pode ser uma tortura. Junto com a dor de cabeça e a desidratação, uma ressaca pode causar problemas intestinais e deixar você de cama por um bom tempo. Mas existem ideias que não passam de mito quando o assunto é o exagero de álcool. Veja o que é verdade e o que não tem comprovação nenhuma na lista abaixo e fique esperto na próxima saída com os amigos!

Ressaca: verdades e mentiras que confundem muita gente

1 – As mulheres sofrem mais do que os homens com a ressaca (verdade)
Na maioria dos casos, as mulheres, além de ter menos resistência ao álcool, sofrem mais quando estão de ressaca. Isso acontece porque o metabolismo delas é mais lento do que o dos homens, o que significa que os sintomas demoram mais pra ir embora. Além disso, o fígado feminino é mais sensível do que o masculino, ou seja: o álcool tem seus efeitos ampliados nas mulheres, mesmo que seja consumido em menores doses.

2 – Tomar uma colher de azeite antes de beber diminui a absorção de álcool (mentira)
Diz a lenda que tomar uma colher de óleo antes da balada ajuda a “forrar” o estômago com uma camada de óleo, o que diminuiria a absorção de álcool pelo organismo. Esse cuidado, no entanto, não tem nenhum efeito, já que o azeite pode até pior o enjôo que sentimos quando ingerimos muita bebida alcoólica. O melhor, nesse caso, é procurar se alimentar bem antes de beber.

3 – Fumar beber amplifica os efeitos do álcool (verdade)
A combinação cigarro e álcool é desastrosa para o corpo. A fumaça do cigarro que vai para os pulmões atrapalha a absorção de oxigênio, deixando o organismo mais vulnerável a intoxicações. E com a falta de oxigênio, todo o corpo tem suas funções alteradas, inclusive o fígado e o sistema nervoso, partes que mais sofrem com os efeitos do álcool. Por isso a ressaca de quem bebe e fuma costuma ser ainda pior.

Ressaca: verdades e mentiras que confundem muita gente

4 – Tomar café puro acelera a recuperação (mentira)
Uma das receitas caseiras mais famosas para acabar com a ressaca é tomar um café forte, sem açúcar para estimular o corpo. Mas a bebida só vai fazer efeito se estiver com açúcar, já que a glicose ajuda a quebrar o álcool que está no sangue, acelerando o processo de desintoxicação do organismo. O café, apesar de ter efeito estimulante, mas não ajuda a metabolizar o álcool”, diz Polyana Esteves.

5 – Consumir comidas gordurosas no dia seguinte atrapalha a recuperação (verdade)
Durante uma ressaca, o fígado está sobrecarregado tentando metabolizar a grande quantidade de álcool ainda existente no corpo. Colocar mais alimentos que dão trabalho ao fígado só vai atrasar mais a eliminação das toxinas do álcool. Por isso, o ideal é apostar em alimentos leves que serão fáceis de digerir.

Ressaca: verdades e mentiras que confundem muita gente

6 – Vinho causa uma ressaca mais intensa do que a cerveja (verdade)
O vinho tinto contém uma substância chamada tanino, um polifenol que pode causar dor de cabeça em algumas pessoas. Somado à desidratação causada pelo álcool, os taninos podem tornar a dor de cabeça muito mais intensa do que o normal. Outras bebidas que contém esse tipo de polifenol são o uísque e os licores maltados.

7 – Comer massa depois da bebida e antes de dormir diminui os sintomas (mentira)
Comer qualquer alimento logo depois da bebedeira não vai ajudar em nada e ainda pode aumentar o enjôo. A refeição deve ser feita antes ou durante a ingestão de bebidas alcoólicas para ter qualquer efeito. Além disso, enquanto a comida ajuda a desacelerar a absorção de álcool pelo corpo, comidas ricas em gorduras são as que fazem isso melhor. Então, antes de tomar sua primeira rodada de cerveja, consuma um bife de carne vermelha em vez de um macarrão (carboidratos), que aí talvez você escape de uma ressaca.

Ressaca: verdades e mentiras que confundem muita gente

8 – Água é a melhor aliada para combater e prevenir a ressaca (verdade)
O melhor modo de amenizar e tratar os efeitos da ressaca é hidratar o corpo. Por isso, a água é uma ótima opção, e deve ser consumida não só durante uma ressaca, mas também quando estamos ingerindo bebidas alcoólicas.

9 – Tomar mais bebida alcoólica melhora a ressaca (mentira)
Pois é, há quem acredite nisso. Aquela velha história de que tomar mais álcool ajuda a curar a ressaca é um dos piores erros para aliviar o desconforto. O seu corpo já está tentando se livrar do álcool, e ingerir mais dessa substância pode até trazer alguma sensação de bem estar no começo, mas logo vai piorar os sintomas e atrasar a recuperação.

10 – Remédios ajudam a diminuir os sintomas (verdade)
Alguns remédios, como analgésicos, realmente fazem efeito. Eles afinam os vasos sanguíneos, afastando a dor de cabeça e a sensação de enjoo. Mas jamais consuma remédios com bebidas alcoólicas, como se os medicamentos tivessem ação preventiva. Eles podem reagir com a bebida e causar problemas como tonteira, vômito, perda da coordenação motora e redução dos reflexos, entre outras reações mais graves.

[Fonte: Minha Vida]




Categorias: Curiosidades,Dicas,TenhoDito!
Tags: , , , , , , , ,
5 de dezembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Ressaca: verdades e mentiras que confundem muita gente

Microondas: utilidades que você não conhece


Das invenções recentes que vieram pra só facilitar a nossa vida, o microondas é sem dúvida umas das melhores sacadas. Além da rapidez pra aquecer, esquentar, descongelar e até cozinhar pratos inteiros, ele ainda tem a vantagem de ocupar pouco espaço, ser fácil de usar e estar cada vez mais barato. E o melhor: tem usos que muita gente ainda não conhece e que podem facilitar ainda mais o dia-a-dia de quem não tem muito tempo pra perder. Veja essas dicas!

Microondas: utilidades que você não conhece

Limpar esponjas de louça – para desinfetar e desodorizar uma esponja, jogue um pouco de água com vinagre ou suco de limão em cima dela e leve ao micro-ondas por um minuto. Na hora de retirar a esponja, use luvas para evitar queimaduras.

Microondas: utilidades que você não conhece

Desinfetar tábua plástica de carne – depois que a tábua estiver bem limpa, esfregue um pedaço de limão sobre ela e leve ao micro por um minuto.

Microondas: utilidades que você não conhece

Cozinhar batatas – fure toda a batata com um garfo e leve ao microondas por dois minutos. Depois vire e programe mais dois minutos. Para fazer um purê, aqueça o leite no próprio microondas antes de misturá-lo com as batatas.

Microondas: utilidades que você não conhece

Amaciar açúcar mascavo – com o açúcar ainda na embalagem plástica, adicione pingos de água e aqueça em potência média por cerca de dez a 20 minutos.

Microondas: utilidades que você não conhece

Descristalizar mel – cubra o pote de mel e coloque no microondas na potência média entre 30 segundos e um minuto.

Microondas: utilidades que você não conhece

Acelerar fermentação de massas – 15 minutos no micro são capazes de acelerar o processo de fermentação de pães. Coloque a massa em um recipiente grande, cubra com plástico, coloque o recipiente sobre um prato com água e abaixe a potência ao mínimo possível. Aqueça três minutos, deixe descansar outros três, aqueça três minutos novamente e descanse mais seis minutos.

Microondas: utilidades que você não conhece

Aquecer kits de primeiros socorros – o microondas também pode ser usado para aquecer pacotes de gel contra dores de cabeça e bolsas de água quente, desde que eles não tenham metais.

Microondas: utilidades que você não conhece

Aquecer cosméticos – a cera de depilação e as máscaras faciais, entre outros produtos, podem ser levados ao microondas sem problema.

Microondas: utilidades que você não conhece

Assar alho – no forno você gastaria 45 minutos, mas no microondas é possível obter o mesmo resultado em oito. Corte a parte de cima da cabeça para expor os dentes, ponha os alhos em um recipiente com sal e pimenta e regue com azeite. Adicione duas colheres de sopa de água no fundo do recipiente, cubra com plástico e leve para cozinhar em potência média por sete minutos e meio.

Microondas: utilidades que você não conhece

Tirar mais suco de frutas cítricas – outra dica super legal. Limas e limões retirados da geladeira podem dar trabalho para soltar o suco. Bastam 20 segundos no microondas para resolver o problema.

Microondas: utilidades que você não conhece

Torrar castanhas e coco – você gastar apenas 1/4 do tempo que usaria no fogão se tiver microondas em casa. Basta programar cerca de dois a três minutos na potência máxima.

Microondas: utilidades que você não conhece

Cozinhar vegetais – não é preciso usar água fervente para cozinhar vegetais no microondas. Basta colocar os legumes em um prato, de preferência uns sobre os outros, cobrir com plástico e cozinhar em alta potência. O tempo varia, por isso é importante ir conferindo a consistência. Cogumelos e espinafre levam 30 segundos, enquanto cenouras, por exemplo, demoram quatro minutos para ficarem prontas.

[Fonte: Terra]




Categorias: Curiosidades,Dicas
Tags: , , , , , , , , , ,
26 de novembro de 2011 | Por Redação | 11 Comentários

Pênis, morte e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo


Extravagância é o que não falta nesses museus pra lá de bizarros. Veja a que ponto a criatividade pode chegar na lista abaixo, elaborada pela rede de TV americana CNN.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da Beleza Extrema, Malásia
Quem visita o terceiro andar do Museu das Pessoas, na cidade de Malaca, encontra objetos usados em diversas sociedades por quem tentar a qualquer custo se encaixar num padrão de beleza. Pés diminutos, discos que aumentam lábios e orelhas e anéis para esticar pescoços estão entre os itens expostos.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Falo, Islândia
Aqui o visitante é convidado a deixar a vergonha de lado e se aventurar no primeiro museu dedicado ao sexo masculino. Trata-se do Museu do Falo, localizado na cidade de Husavik, no norte da Islândia. São mais de 276 pênis, de tamanhos que vão de dois milímetros a vários metros, se você quiser saber como é o órgão masculino das baleias. Ha! E outra novidade (não, ainda não acabou): o museu recebeu seu primeiro pênis humano em 2011, doado por um falecido islandês de 95 anos.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da água da torneira, China
Uma antiga fábrica no centro de Pequim foi transformada em museu dedicado a tudo o que tem a ver com o funcionamento da água da torneira da cidade. São mais de 130 peças, mas o que todo mundo prefere mesmo por lá é beber água mineral.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da arte ruim, Estados Unidos
Mais de 600 peças que seriam ridicularizadas em qualquer museu também têm o seu lugar. Situadas num antigo porão da cidade de Dedham, a meia hora de Boston, as obras são consideradas como “ruins demais para serem ignoradas”. Dá pra acreditar?

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu das coleiras, Inglaterra
Mais de meio milhão de visitantes amantes de cachorros visita anualmente o Museu das Coleiras, no Castelo de Leeds. É possível saber como era a vida de cães de luxo na Idade Média e o que mudou de lá pra cá, entre dezenas de outras atrações. O museu fica em um castelo no castelo do condado de Kent, sudeste da Inglaterra.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu dos cortadores de grama, Inglaterra
O amor que os ingleses tem pela jardinagem motivou a criação do Museu dos Cortadores de grama, no litoral oeste da Inglaterra. Entre as atrações está o primeiro cortador de grama movido a energia solar, ou cortadores de grama que pertenceram ao Príncipe Charles e à Princesa Diana.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Cabelo, Turquia
A cidade de Avanos, no centro da Turquia, é famosa por sua tradição em peças de argila, mas ultimamente uma atração fora do comum é que tem chamado a atenção dos visitantes. É o Museu do Cabelo, com paredes cobertas por mostras de fios de mais de 16 mil mulheres, com seus respectivos nomes e endereços. Cabelos de todos os tipos, cores e estilos podem ser encontrados neste antro das cabeleiras.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Pão, Alemanha
O Museu do Pão da cidade de Ulm, a 100 km de Stuttgart, no sul da Alemanha, presta uma homenagem merecida a um dos alimentos mais populares do mundo. Cerca de 18 mil objetos contam a história de mais de 6 mil anos do pão, incluindo obras de arte como Dalí, Man Ray e Picasso. O único problema é que nem um pedacinho de pão é servido durante a visita. Chato, né?!

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Hall da Fama da Roupa Interior, Estados Unidos
A loja de roupa interior americana Frederick’s of Hollywood já forneceu inúmeros sutiãs, cuecas e calcinhas a celebridades do cinema americano. Em sua loja da Hollywood Boulevard, o primeiro andar é dedicado às peças de roupa interior que pertenceram a celebridades, como uma cueca usada por Tom Hanks no filme Forrest Gump, ou peças ultra sofisticadas vestidas anos atrás por Madonna.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu dos Saleiros e Pimenteiros, Estados Unidos
Pois é, a criatividade surpreende mesmo. Esse museu aí da foto surgiu por conta da obsessão por saleiros e pimenteiros da antropóloga Andrea Ludden. Além de estar escrevendo a enciclopédia destes objetos domésticos, ela expõe permanentemente sua coleção de mais de 20 mil conjuntos de saleiros e pimenteiros de todo tipo em seu museu. O museu fica na cidade de Gatlinburg, no estado americano do Tennessee.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Kunstkamera, Rússia
O Kuntskamera foi o primeiro museu da Rússia, inaugurado em 1727 em São Petersburgo. Na época, eram mais de 200 mil peças, uma mais bizzarra que a outra: fetos deformados, criaturas com duas cabeças, e até uma cabeça humana preservada em vinagre… Hoje o número de peças “exóticas” é menor, mas muita coisa da coleção original ainda pode ser encontrada.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da Criptozoologia, Estados Unidos
Calma, ainda estamos falando português. criptozoologia estuda animais míticos e lendários como o Monstro do Lago Ness ou o Abominável Homem das Neves. E Loren Coleman, um dos maiores experts neste tipo de criaturas, fundou o Museu da Criptozoologia na cidade de Portland, nos Estados Unidos. O dono jura ter supostos vestígios como pêlos ou pegadas que teriam pertencido a seres como Pé Grande, que tem uma representação em tamanho real no local.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Miojo, Japão
O japonês Momofuku Ando criou o miojo durante a segunda guerra mundial para dar uma refeição rápida e barata para os necessitados, e o alimento acabou perdurando e se espalhando no mundo inteiro. O Museu do Miojo e de Momofuku Ando reconhece a importância do invento e fica na cidade de Ikeda, na periferia de Osaka. Uma estátua de Ando recebe os visitantes, que podem preparar seu próprio prato com ingredientes variados no museu.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da Morte, Tailândia
A morte assusta a maioria das pessoas, mas também intriga e chama a atenção. O Museu Médico Siriraj, mais conhecido como Museu da Morte de Bangcoc, capital da Tailândia, não é para gente com estomago fraco. Cérebros com hemorragias, pernas e braços mutilados, caveiras furadas por balas, além do corpo mumificado de Si Ouey, um famoso canibal que assassinou várias crianças durante a década de 50, estão expostos neste local nada romântico. O mudeu funciona no prédio de um antigo hospital da cidade e é uma das atraçőes mais visitadas de Bangcoc.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Hall da Fama e Centro de Pesquisa dos Palhaços, Estados Unidos
Os palhaços que divertiram os americanos nos últimos anos são homenageados no Hall da Fama e Centro de Pesquisa dos Palhaços, que fica no estado americano de Wisconsin. Lá é possível ver fotos, acessórios históricos e conhecer o trabalho dos palhaços mais famosos dos Estados Unidos.




Categorias: Curiosidades,Humor,Notícias
Tags: , , , , , , ,
21 de novembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Pênis, morte e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas


Existem muitas doenças que, de tão raras, passam décadas sem serem diagnosticadas e outras que até agora só apareceram duas ou três vezes em todo o mundo. Na lista entram casos de adolescentes que envelhecem a ponto de parecerem muito idosos e até um bebê que trocou de sexo naturalmente cinco meses depois de nascer. Confira a lista!

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Em Vereenging, na África do Sul, Mckenzi Hiscock surpreendeu a família ao “mudar” de sexo. A criança sofre de hiperplasia adrenal congênita, condição na qual o corpo produz muito hormônio masculino, o que levou os médicos a atestarem o nascimento de um menino. Acontece que, cinco meses depois, a família descobriu que tinha uma menina em casa.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Rosie Collington (à direita na foto acima) é o primeiro caso conhecido a sobreviver a uma rara forma de meningite – apenas três casos registrados no planeta. Ela impressionou os médicos ao não só sobreviver, como também não ter tido graves sequelas.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

A menina Angelina Messingham, de Norfolk, no Reino Unido, sofre de uma rara doença que estava calcificando seu cérebro. Para salvá-la, os médicos tomaram uma decisão extrema: os cirurgiões “desligaram” a metade do cérebro da jovem onde ocorria a calcificação, o que impediu que a outra metade fosse afetada. Veja na ilustração abaixo:

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Apesar da cirurgia, os médicos afirmaram aos pais de Angelina que a outra metade vai assumir as funções da parte “desligada” e ela terá uma vida normal.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Aimee Milota (na foto acima ela está com 6 anos, em 2006) e sua melhor amiga Graycen Beardslee, então com 5 anos, sofrem de uma doença rara que as impede de tomar sol.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

As duas meninas tem uma doença chamada xeroderma pigmentoso, que aumenta muito a chances delas terem câncer de pele causado pela exposição ao sol.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Andy Wray olha os diários que funcionam como sua “memória“. Wray esquece tudo o que acontece a cada dois dias desde 2007, quando começou a sofrer de amnesia dissociativa. A doença teria sido causada pelos assassinatos que presenciou e pela ansiedade resultantes do trabalho de policial.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Rosie Herbert, moradora de Eastbourne, no Reino Unido, sofre de pseudo-obstrução gastrointestinal crônica. A doença faz com que após qualquer refeição, mesmo que seja um simples lanche, sua barriga aumente de tamanho, como se ela estivesse grávida. Quando criança, Rosie sofria principalmente com vômitos, mas os médicos achavam que ela estava fingindo estar doente para faltar à escola. Pela internet, a família se informou e descobriu o problema e hoje ela tem uma vida melhor.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Diane Dike é uma norte-americana com uma condição rara que faz com seu sangue solidifique a baixas temperaturas.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

Na imagem acima, os pés de Diane em um dia de frio.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

As irmãs Chloe (à direita) e Evie Church, de Swansea, no Reino Unido, sofrem de uma doença cardíaca que pode tirá-las a vida se elas tiverem emoções extremas. Para evitar o problema, as meninas evitam festas, tomar energéticos, ver filmes de terror e até namorar.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

A doença de Niemann-Pick é um distúrbio hereditário registrado em apenas cerca de 500 crianças no mundo. Os bebês nascem incapazes de produzir uma determinada enzima, o que os faz acumular quantidades anormais de colesterol no corpo. A condição causa lesões que afetam os movimentos, a fala, o metabolismo e as capacidades cognitivas. Normalmente, quem nasce com a doença, como o britânico Ben Scott, da foto acima, não vive mais que 20 anos.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

A progéria já por si uma doença bastante rara, mas é ainda mais raro que ela se manifeste em negros. Há apenas um registro no mundo, da menina Ontlametse Phalatse, nascida na África do Sul, em 1999.

Bebê troca de sexo naturalmente: conheça doenças raríssimas

A menina precisa viajar duas vezes por ano aos Estados Unidos, onde recebe tratamentos e remédios que não estão disponíveis na África. A progéria é uma doença genética que acelera o processo de envelhecimento e não tem cura. Não há uma estimativa confiável de quantos casos já ocorreram no mundo, mas os registros são escassos e quem nasce com a doena geralmente não ultrapassa os 13 anos de idade.

[Fonte: Terra]




Categorias: Curiosidades
Tags: , , , , , ,
7 de novembro de 2011 | Por Redação | 1 Comentário

Página 2 de 3123

alimentação apple atriz atrizes beleza cantora carro casamento celebridades chocolate cinema cuidado curiosidade curiosidades dica dicas dieta emagrecer filme fotos futebol game humor imagens ipad Jogador jogos lady gaga lançamento Libertadores maquiagem mulheres musica neymar novidade pesquisa receita santos saúde tecnologia televisão video vídeos wiliam youtube