Tenho Dito!

Por que algumas pessoas se recusam a comer carne?


É bem provável que você já tenha conhecido alguém que não come carne (nem frango, nem peixe, nem camarão…). Se não conheceu e nem nunca fez uma experiência do tipo, é bem capaz de ouvir falar neles nos próximos anos. Os vegetarianos já são 8% da população brasileira (de acordo com o último senso do IBGE) e o mercado está aumentando a atenção em relação a esse público.

Por que algumas pessoas se recusam a comer carne

Nas grandes capitais, é fácil encontrar restaurantes vegetarianos ou com opções para esse público. Outra novidade é o crescimento do número de profissionais de saúde especializados na orientação para pessoas que não comem carne ou não consomem nenhum produto de origem animal (os chamados veganos).

Por que algumas pessoas se recusam a comer carne

Minha opção pelo vegetarianismo teve início depois que assisti ao vídeo A Carne é Fraca (no final do post), em março de 2012. Além de ver como os animais que nós comemos são tratados (ou maltratados e torturados, melhor dizendo), passei a fazer “testes” e a passar alguns dias da semana sem carne.

Por que algumas pessoas se recusam a comer carne

Com o tempo ficou mais fácil e hoje nem penso em voltar atrás. Ao contrário do que muita gente pensa (quase todo mundo que não é vegetariano) a alimentação sem carne é uma delícia e é bem mais criativa. Por isso optei por mostrar alguns exemplos de pratos vegetarianos nesse post.

Por que algumas pessoas se recusam a comer carne

A saúde também melhora se o vegetariano procurar informações e fizer as substituições certas dos alimentos. Hoje, por exemplo, como mais verduras e muito feijão, que é o principal substituto da carne, ao invés do que muita gente pensa sobre a soja. Enfim, sem a carne no prato, nós também estamos minimizando os impactos que a pecuária causa ao meio-ambiente e colaborando para que a indústria repense o modo como os animais são tratados.

Se você quer saber mais sobre essa opção, sugiro o vídeo abaixo:




Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais


O réveillon já passou, mas o medo que os animais de estimação sentem dos fogos de artifício tende a continuar se repetindo ao longo do ano.

Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais

O problema pode ser mais sério do que muita gente pensa, já que alguns bichos ficam em pânico durante as festa de fim de ano, jogos de futebol e outras datas marcadas por muito barulho.

A boa notícia é que algumas dicas podem diminuir e até evitar o sofrimento dos animais, veja:

Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais

1 – Crie um refúgio
Deixe o seu bichinho em um local onde ele se sinta seguro. Mantenha a luz acesa e, se ele estiver acostumado, deixe TV e rádio ligado. Converse um pouco, faça carinho e vá visitá-lo sempre que der, se não for possível ficar perto dele.

2 – Ajude-o a se sentir protegido
Além de criar um ambiente isolado, é importante tentar diminuir os ruídos. Vale usar cobertores pesados ou ate mesmo um colchão tampando a janela e outras frestas.

Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais

3 – Tampões
Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos, que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos.

4 – Não puna seu animal
A dica vale mesmo se ele fizer xixi no tapete ou tomar outra atitude extrema. É preciso considerar o estresse pelo qual ele está passando, sempre.

Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais

5 – Não dê atenção exagerada
As dicas que demos até aqui têm a função de minimizar o sofrimento que os fogos causam nos bichos e tentar minimizar ao máximo os transtornos. Mas não é indicado dar colo demais ou ficar grudado no bicho o tempo todo. Caso contrário, a tendência é ele ficar dependente do seu comportamento, não conseguir aprender a lidar com o medo e não querer nunca mais ficar sozinho numa situação com essa.

6 – Evite fugas
Uma das primeiras coisas a fazer nas noites de festa é fechar bem as portas e as janelas. No desespero, cães e gatos tentam fugir, e o pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino. Animais com certa idade podem sofrer paradas cardiorrespiratórias, convulsões e diversos outros problemas.

Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais

7 – Identifique seu animal
Coloque uma coleira com plaqueta de identificação e telefone de contato no seu cão ou gato, em caso de fuga. A coleira do gato deve ser elástica, para que não haja risco de enforcamento ao se prender a um galho ou outro objeto.

8 – Solte a coleira
Não deixe seu cachorro ou gato na coleira. Muitos animais, quando presos, morrem por enforcamento, no desespero de fugir dos fogos e rojões. Se precisar isolá-lo, deixe-o fechado num quartinho.

Fogos de artifício: como evitar o sofrimento e o medo dos animais

9 – Grave o som de fogos pra ele se acostumar
Essa dica é da Hill’s, uma fabricante de alimentos para animais. Grave o som de fogos de artifício ou trovão e coloque para tocar em um volume baixo. Enquanto isso, confira a reação do seu bicho e tente distrai-lo com brincadeiras. Aos poucos e de tempos em tempos, vá aumentando o volume. Se ele voltar a mostrar medo, tente mais tarde. O processo pode ser demorado em alguns casos, mas vai ajudar os bichinhos, sobretudo os cães, a conviverem melhor com o barulho dos fogos de artifício.

[Fonte: meuzoologico]




Categorias: Curiosidades,Dicas,TenhoDito!
Tags: , , , , , , , , ,
2 de janeiro de 2012 | Por Redação | 1 Comentário


alimentação apple atriz atrizes beleza cantora carro casamento celebridades chocolate cinema cuidado curiosidade curiosidades dica dicas dieta emagrecer filme fotos futebol game humor imagens ipad Jogador jogos lady gaga lançamento Libertadores maquiagem mulheres musica neymar novidade pesquisa receita santos saúde tecnologia televisão video vídeos wiliam youtube