Tenho Dito!

Subcelebridades: dicas para fugir (ou se tornar uma delas)


Você lembra do adolescente, filho da modelo Cristina Mortágua e do ex-jogador Edmundo, que foi parar numa delegacia por conta de uma briga com a mãe? Não, né?!

Pois esse é justamente esse o problemas de subcelebridades que a gente se acostumou a ver circular em programas como A Fazenda, por exemplo. Elas aparecem e somem com a mesma rapidez, deixando pra trás muito pouco ou quase nada que valha a pena ser lembrado.

Subcelebridades: dicas para fugir (ou se tornar uma delas)

É o caso do adolescente-aspirante-a-estilista Alexandre Mortágua, que nós citamos aqui em cima. Depois de ser emocionar por ter sido seguido por paparazzi e de se sentir homenageado com a capa do jornal sensacionalístico Meia Hora, ele criou um blog para se expressar e registrar para o mundo como é a vida das subcelebridades.

Pois é, desde os cachês modestos à participação em programas de gosto duvidoso, vale tudo na hora de esticar um pouquinho o momento de fama. E se a carreira chegou mesmo ao fim, não se desespere (ainda). Segundo a MTV, já existe até um grupo de ajuda para tratar quem não consegue administrar a falta de fama:

Mas nem tudo é desespero na vida dos quase-talvez-famosos. Se você aceitou os convites certos, aturou os jornalistas chatos e fez amizade com outras subcelebridades, pode até se tornar o próximo fazendeiro da record. Nada mau, né? Dado Dolabella, Karina Bacchi e Daniel Bueno que o digam…

Subcelebridades: dicas para fugir (ou se tornar uma delas)

Ao site da revista TPM, o também blogueiro Alexandre Mortágua (pois é, o mesmo do início do texto) listou vantagens e desvantagens no cotidiano de quem precisa suar muito pra sentir, nem que seja por pouco tempo, o gostinho da fama.

O lado bom:
– De vez em quando rola um cachezinho. “Na época em que fiquei famoso por brigar com a minha mãe, cheguei a dar entrevista paga. Também recebi dinheiro uma vez para aparecer em um evento”, diz ele.
– Você é convidado para muitos eventos. Aberturas de loja, inaugurações de coisas. “Às vezes penso: ‘Que estranho, por que será que estão me chamando?”
– Você acaba conhecendo uma porrada de jornalistas, mesmo sendo pela razão errada. Aí você monta uma boa rede de network para divulgação, quando fizer alguma coisa realmente importante.

O lado ruim:
– As pessoas odeiam você sem te conhecer.
– Você acaba ficando amigo de outras subcelebridades, já que “somos oprimidos porque não somos celebridades de verdade”.
– Você não é uma celebridade. Então, por mais que seja convidado para festas, é para as festas menores. Uma subcelebridade nunca está nos melhores mailings.

Para saber mais sobre esse mundo e reunir informações suficientes pra ficar longe dele, você também pode dar uma olhadinha nesse vídeo aqui embaixo (nada simpático com quem corre atrás da fama, adiantamos logo).

Agora, se tudo isso ainda te deixou com vontade de tentar a sorte, o jeito é acessar o blog do Alexandre Mortágua (lembra?! o da história que a gente contou…). Né?




Categorias: Dicas,Humor,Vídeos
Tags: , , , , , , , , , ,
23 de novembro de 2011 | Por Redação | 2 Comentários

Natal faz golpes na internet se multiplicarem


O final do ano, com as festas de natal e reveillon, é marcado pelo aumento no volume de compras pela internet, mas é também quando se multiplicam os golpes na rede. De olho nos consumidores, os criminosos incrementam os argumentos e usam técnicas cada vez mais sofisiticadas para enganar os mais distraídos. Confira a lista das ciladas mais comuns nessa época, elaborada pela revista Veja.

Natal faz golpes na internet se multiplicarem

01 – Sorteio de eletrônicos
“Você quer ganhar um iPad 2 novinho no Natal? Então clique aqui!” Promoções atraentes como essa tendem a aparecer com frequência nas redes sociais e e-mails. A ideia de ganhar um produto tão cobiçado atrai milhares de usuários desavisados. O risco é esses links podem acabar infectando computadores e disseminando fraudes eletrônicas. É preciso redobrar a atenção sobre a origem dos anúncios.

Natal faz golpes na internet se multiplicarem

02 – Promoções boas demais
Quando você se deparar com uma promoção incrivelmente boa na internet, desconfie. Produtos oferecidos via e-mail por preços muito abaixo do valor de mercado em geral indicam fraudes. Ao realizar o cadastro no suposto site da oferta, o usuário acaba enviando todos os seus dados pessoais para os criminosos, incluindo os números de cartões de crédito. Geralmente, os itens utilizados nesses golpes são os eletrodomésticos.

03 – E-mail para recadastro em lojas
Quem faz compras em lojas virtuais sabe da chatice que é a etapa de preencher os cadastros. Como sabem que as informações fornecidas pelos consumidores são precisoas, os golpitas costumam criar mensagens falsas, em nome de companhias renomadas do varejo eletrônico, alegando a necessidade de atualizar periodicamente seus dados. Ao clicar no link oferecido no e-mail, o usuário cai em uma página que pede informações como nome, endereço, CPF, RG, conta bancária, senhas e número do cartão de crédito. Por isso, o melhor é nunca responder essas mensagens. E quando for preencher cadastro em serviços, o melhor é ter certeza de que o site é de fato do estabelecimento onde a compra está sendo feita.

04 – E-mail de cobrança indevida
Imagine o susto de alguém que recebe um e-mail informando o sucesso de uma operação de compra no valor de 4.000 reais pela internet – especialmente quando esse consumidor não realizou a aquisição. Esse golpe é um clássico do período natalino. O detalhe é que, no rodapé das mensagens, os criminosos costumam colocar um link discreto, que informa que é possível desfazer a compra fornecendo algumas informações. É a partir desse ponto que o consumidor pode cair na fraude, um site contaminado ou um formulário falso.

Natal faz golpes na internet se multiplicarem

05 – Cartões virtuais e protetores de tela
Durante o final dos anos 90, os cartões de Natal enviados pela internet viraram uma febre. Atualmente, receber tais agrados pela rede poder ser muito perigoso, uma vez que esses arquivos podem levar o usuário a sites contaminados com diversas pragas virtuais. Além disso, com o espírito natalino em alta, muitas pessoas procuram protetores de tela e papéis de parede para decorarem seus computadores. A mera busca por esses itens na web pode levar usuários a páginas infectadas. Fique atento.

06 – Golpe do QR code
Nem os celulares estão livres das ameaças digitais. De acordo com a empresa de segurança da informação McAfee, recentemente foram encontrados malwares atrelados aos QR Codes – códigos que, ao serem interpretados pelo celular, apresentam informações sobre produtos ou exibem algum tipo de conteúdo previamente programado. Nesse caso, eles estão espalhados em sites falsos, prontos para iludir os usuários com promessas de promoções. Uma vez infectado, o celular passa a utilizar as redes 3G ou Wi-Fi para enviar dados aos criminosos.

[Fonte: Veja]




Categorias: Curiosidades,Dicas
Tags: , , , , , , ,
22 de novembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Natal faz golpes na internet se multiplicarem

Pênis, morte e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo


Extravagância é o que não falta nesses museus pra lá de bizarros. Veja a que ponto a criatividade pode chegar na lista abaixo, elaborada pela rede de TV americana CNN.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da Beleza Extrema, Malásia
Quem visita o terceiro andar do Museu das Pessoas, na cidade de Malaca, encontra objetos usados em diversas sociedades por quem tentar a qualquer custo se encaixar num padrão de beleza. Pés diminutos, discos que aumentam lábios e orelhas e anéis para esticar pescoços estão entre os itens expostos.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Falo, Islândia
Aqui o visitante é convidado a deixar a vergonha de lado e se aventurar no primeiro museu dedicado ao sexo masculino. Trata-se do Museu do Falo, localizado na cidade de Husavik, no norte da Islândia. São mais de 276 pênis, de tamanhos que vão de dois milímetros a vários metros, se você quiser saber como é o órgão masculino das baleias. Ha! E outra novidade (não, ainda não acabou): o museu recebeu seu primeiro pênis humano em 2011, doado por um falecido islandês de 95 anos.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da água da torneira, China
Uma antiga fábrica no centro de Pequim foi transformada em museu dedicado a tudo o que tem a ver com o funcionamento da água da torneira da cidade. São mais de 130 peças, mas o que todo mundo prefere mesmo por lá é beber água mineral.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da arte ruim, Estados Unidos
Mais de 600 peças que seriam ridicularizadas em qualquer museu também têm o seu lugar. Situadas num antigo porão da cidade de Dedham, a meia hora de Boston, as obras são consideradas como “ruins demais para serem ignoradas”. Dá pra acreditar?

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu das coleiras, Inglaterra
Mais de meio milhão de visitantes amantes de cachorros visita anualmente o Museu das Coleiras, no Castelo de Leeds. É possível saber como era a vida de cães de luxo na Idade Média e o que mudou de lá pra cá, entre dezenas de outras atrações. O museu fica em um castelo no castelo do condado de Kent, sudeste da Inglaterra.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu dos cortadores de grama, Inglaterra
O amor que os ingleses tem pela jardinagem motivou a criação do Museu dos Cortadores de grama, no litoral oeste da Inglaterra. Entre as atrações está o primeiro cortador de grama movido a energia solar, ou cortadores de grama que pertenceram ao Príncipe Charles e à Princesa Diana.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Cabelo, Turquia
A cidade de Avanos, no centro da Turquia, é famosa por sua tradição em peças de argila, mas ultimamente uma atração fora do comum é que tem chamado a atenção dos visitantes. É o Museu do Cabelo, com paredes cobertas por mostras de fios de mais de 16 mil mulheres, com seus respectivos nomes e endereços. Cabelos de todos os tipos, cores e estilos podem ser encontrados neste antro das cabeleiras.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Pão, Alemanha
O Museu do Pão da cidade de Ulm, a 100 km de Stuttgart, no sul da Alemanha, presta uma homenagem merecida a um dos alimentos mais populares do mundo. Cerca de 18 mil objetos contam a história de mais de 6 mil anos do pão, incluindo obras de arte como Dalí, Man Ray e Picasso. O único problema é que nem um pedacinho de pão é servido durante a visita. Chato, né?!

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Hall da Fama da Roupa Interior, Estados Unidos
A loja de roupa interior americana Frederick’s of Hollywood já forneceu inúmeros sutiãs, cuecas e calcinhas a celebridades do cinema americano. Em sua loja da Hollywood Boulevard, o primeiro andar é dedicado às peças de roupa interior que pertenceram a celebridades, como uma cueca usada por Tom Hanks no filme Forrest Gump, ou peças ultra sofisticadas vestidas anos atrás por Madonna.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu dos Saleiros e Pimenteiros, Estados Unidos
Pois é, a criatividade surpreende mesmo. Esse museu aí da foto surgiu por conta da obsessão por saleiros e pimenteiros da antropóloga Andrea Ludden. Além de estar escrevendo a enciclopédia destes objetos domésticos, ela expõe permanentemente sua coleção de mais de 20 mil conjuntos de saleiros e pimenteiros de todo tipo em seu museu. O museu fica na cidade de Gatlinburg, no estado americano do Tennessee.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Kunstkamera, Rússia
O Kuntskamera foi o primeiro museu da Rússia, inaugurado em 1727 em São Petersburgo. Na época, eram mais de 200 mil peças, uma mais bizzarra que a outra: fetos deformados, criaturas com duas cabeças, e até uma cabeça humana preservada em vinagre… Hoje o número de peças “exóticas” é menor, mas muita coisa da coleção original ainda pode ser encontrada.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da Criptozoologia, Estados Unidos
Calma, ainda estamos falando português. criptozoologia estuda animais míticos e lendários como o Monstro do Lago Ness ou o Abominável Homem das Neves. E Loren Coleman, um dos maiores experts neste tipo de criaturas, fundou o Museu da Criptozoologia na cidade de Portland, nos Estados Unidos. O dono jura ter supostos vestígios como pêlos ou pegadas que teriam pertencido a seres como Pé Grande, que tem uma representação em tamanho real no local.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu do Miojo, Japão
O japonês Momofuku Ando criou o miojo durante a segunda guerra mundial para dar uma refeição rápida e barata para os necessitados, e o alimento acabou perdurando e se espalhando no mundo inteiro. O Museu do Miojo e de Momofuku Ando reconhece a importância do invento e fica na cidade de Ikeda, na periferia de Osaka. Uma estátua de Ando recebe os visitantes, que podem preparar seu próprio prato com ingredientes variados no museu.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Museu da Morte, Tailândia
A morte assusta a maioria das pessoas, mas também intriga e chama a atenção. O Museu Médico Siriraj, mais conhecido como Museu da Morte de Bangcoc, capital da Tailândia, não é para gente com estomago fraco. Cérebros com hemorragias, pernas e braços mutilados, caveiras furadas por balas, além do corpo mumificado de Si Ouey, um famoso canibal que assassinou várias crianças durante a década de 50, estão expostos neste local nada romântico. O mudeu funciona no prédio de um antigo hospital da cidade e é uma das atraçőes mais visitadas de Bangcoc.

Pênis, morte, coleiras e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Hall da Fama e Centro de Pesquisa dos Palhaços, Estados Unidos
Os palhaços que divertiram os americanos nos últimos anos são homenageados no Hall da Fama e Centro de Pesquisa dos Palhaços, que fica no estado americano de Wisconsin. Lá é possível ver fotos, acessórios históricos e conhecer o trabalho dos palhaços mais famosos dos Estados Unidos.




Categorias: Curiosidades,Humor,Notícias
Tags: , , , , , , ,
21 de novembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Pênis, morte e arte ruim: os museus mais bizarros do mundo

Internet: as piores senhas usadas em 2011


A lista das piores senhas usadas na internet em 2011 inclui a famosa sequência 123456. Mas, acredite: ela não ficou em primeiro lugar.

Internet: as piores senhas usadas em 2011

A relação foi elaborada pela empresa de segurança SplashData com base em senhas publicadas por hackers na internet, ou seja: é melhor evitar qualquer uma dessas opções.

Internet: as piores senhas usadas em 2011

A palavra em inglês para senha, “Password”, ficou em primeiro lugar. E o mais engraçado é que, como alguns sites já exigem que os usuários elaborem senhas com letras e números, a opção “abc123” também aparece na lista. Muita preguiça, né?! Veja a lista completa:

1 – password (senha, em inglês)
2 – 123456
3 – 12345678
4 – qwerty
5 – abc123
6 – monkey (macaco, em inglês)
7 – 1234567
8 – letmein (deixe-me entrar, em inglês)
9 – trustno1 (confie em ninguém, em inglês)
10 – dragon (dragão, em inglês)
11 – baseball
12 – 111111
13 – iloveyou (eu te amo, em inglês)
14 – master (mestre, em inglês)
15 – sunshine (raio de sol, em inglês)
16 – ashley
17 – bailey
18 – passw0rd
19 – shadow (sombra, em inglês)
20 – 123123
21 – 654321
22 – superman (super-homem, em inglês)
23 – qazwsx
24 – michael
25 – football (futebol, em inglês)

[Fonte: G1]




Categorias: Curiosidades,Dicas
Tags: , , , , , , , ,
19 de novembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Internet: as piores senhas usadas em 2011

Limpeza de pele: como fazer em casa


Manter a pele limpa é fundamental em todas as estações do ano, mas fica ainda mais necessária com a chegada do fim do ano e das festinhas que já começaram a aparecer. Seguindo dicas simples, é possível deixar o rosto com um ótimo aspecto e ter a certeza de que a pele está bem cuidada.

Limpeza de pele: como fazer em casa

Seguindo passos simples e tomando cuidado para não irritar a pele, você vai ver que dá pra ter um resultado e tanto. Só preste atenção no seu objetivo: se o que você quer é uma limpeza profunda, o melhor é procurar um profissional. Mas se pra você o importante é estar com tudo em cima pra comemoração do fim de semana, anote as dicas:

Limpeza de pele: como fazer em casa

1 – Ingredientes
Calma, não é receita de bolo. Mas é claro que você precisa garantir ter tudo o que vai precisar por perto antes de começar a limpeza. É fundamente ter um hidratante, tigela limpa e esterilizada, algodão, espelho, sabonete higienizante, tônico adstringente, esfoliante e uma solução que ajude a amolecer os cravos brancos e negros. Para completar, não esqueça de uma boa máscara calmante e secativa e filtro solar para proteção da pele após o processo.

2 – Prepare a pele
Prenda o cabelo e lave o rosto com sabonete suavemente e sem pressa. Enxágue e aplique o tônico na pele para remover os resíduos de impurezas. Após a aplicação, use a máscara esfoliante, aplicando de forma circular por todo o rosto. Massageie por cinco minutos e remova a máscara também de maneira suave.

Limpeza de pele: como fazer em casa

3 – Comece a limpeza
Aplique a solução emoliente para remoção de cravos embebida num algodão em cima da área que deseja extrair o cravo. Deixe o algodão sobre a região por cerca de 10 a 15 minutos, e só então realize a extração. Um detalhe importante aqui é testa a sensibilidade da sua pele: se ela arder logo depois de você aplicar o emoliente, o melhor é interromper a limpeza no mesmo instante, lavar o rosto e procurar um especialista.

4 – Faça a extração
Esse é o momento mais importante da limpeza e o que merece maior atenção. Mantenha as mãos limpas e não tente remover os cravos difíceis de sair. O melhor é se concentrar nos que não têm tanta resistência assim, já que a nossa intenção é melhorar o aspecto da pele, e não fazer uma limpeza profunda. Não esprema o rosto, apenas posicione os dedos indicadores e faça movimentos circulares com uma leve pressão ao redor do cravo. Evite ficar machucando a pele que já está sensível e nunca use pinças ou material cortante. Se a tentação de usar as unhas for grande demais, enrole algodão na ponta dos dedos.

Limpeza de pele: como fazer em casa

5 – Acalme a pele
Depois da extração, aplique uma máscara calmante e secativa por 15 minutos. Para finalizar, basta aplicar o protetor solar livre de óleo “oil free”, e pronto! Sua pele vai ficar limpa e renovada.

[Fonte: Sua Pele/Terra]




Categorias: Dicas,Notícias
Tags: , , , , , , , , ,
16 de novembro de 2011 | Por Redação | Comentários desativados em Limpeza de pele: como fazer em casa


alimentação apple atriz atrizes beleza cantora carro casamento celebridades chocolate cinema cuidado curiosidade curiosidades dica dicas dieta emagrecer filme fotos futebol game humor imagens ipad Jogador jogos lady gaga lançamento Libertadores maquiagem mulheres musica neymar novidade pesquisa receita santos saúde tecnologia televisão video vídeos wiliam youtube