Tenho Dito!

Golpe: os dez maiores farsantes da história


Quem costuma acompanhar o cinema nacional provavelmente lembra da história de Marcelo Nascimento da Rocha, o homem que foi preso depois de se passar por guitarrista do Engenheiros do Hawaii, líder do PCC e até pelo filho do dono da Gol.

A história inspirou o filme VIPs, estrelado por Wagner Moura e adaptado do livro que tem o mesmo nome.

Nesse post, você vai ver que o brasileiro era até ingênuo quando comparado a outros golpistas bem mais criativos, digamos assim… Tente chegar ao primeiro da lista pra ver como não se deve confiar em qualquer um.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

10 – William Thompson – Ele foi um dos primeiros malandros a ser preso por usar “golpes de confiança”, que só ganharam esse nome no meio do século XVII. O truque de Thompson era ganhar a confiança de um estranho com a ajuda de um cúmplice e usar esse sentimento para conseguir dinheiro da vítima, dizendo que no dia seguinte devolveria tudo. Um truque básico que deu origem a alguns dos maiores esquemas e golpes já vistos por aí.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

9 – Calisto Tanzi - Pivô de um dos maiores casos de apropriação indébita da história, o presidente do mega-poderoso conglomerado italiano Parmalat foi preso em 2008. Ele causou propositalmente a falência do grupo ao se apoderar de quase 800 milhões de Euros das contas da empresa, que depois quebrou publicamente, causando mais de 14 bilhões de Euros em prejuizos para os acionistas. Mesmo com grande parte do dinheiro roubado sendo recuperada pelas autoridades, a família de Tanzi manteve ainda por dois anos uma coleção de arte comprada com dinheiro que supostamente veio dos cofres da empresa, estimada em pelo menos 100 milhões de Euros.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

8- Bernard Madoff – Essa figura nada carismática e pouco comparável com os outros malandros de nossa lista, infelizmente, é o único rosto de Wall Street que pagou o pato pelas fraudes de seguros imobiliários que quebraram a economia americana nos últimos anos. Madoff foi preso no lugar dos muitos banqueiros que sairam ilesos da crise, acusado de aplicar 11 crimes federais na Bolsa de Valores norte-americana.No fim, seu esquema causou pelo menos US$ 18 bilhões em prejuizo para os investidores e rendeu uma pena de 150 anos de detenção para Bernie.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

7- Ronald Biggs – Em 1963, ele e mais 15 cúmplices roubaram 2 milhões e meio de Libras de um trem inglês, crime pelo qual foi preso no ano seguinte. Em 1965, Biggs fugiu da cadeia e se mandou para a Austrália, onde trabalhou como cenógrafo até até o início dos anos 70. Após ser reconhecido por um repórter, Biggs veio para o Brasil, onde ficou escondido até 1974, quando foi encontrado e novamente exposto por outro repórter. O ladrão evitou a extradição por estar casado com uma brasileira que estava esperando um filho seu e acabou virando celebridade no Rio de Janeiro, onde criou uma operação na qual, por apenas alguns dólares, era possível almoçar e conversar com o famoso Assaltante do Trem Pagador.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

6 – James Reavis – O Barão do Arizona, como ficou conhecido depois de seus golpes, trocou de lado durante a guerra civil americana, deixando os Confederados quando o cerco do norte começou a apertar. Logo após a Guerra de Secessão, o então empresário imobiliário colocou as mãos em uma imensa quantidade de escrituras de origem duvidosa que davam títulos de propriedade a uma área de mais de 5 mil km² nos territórios que hojem formam o Arizona. Em 1883, sabendo que os títulos não valiam nada, Reavis revendeu as “propriedades” para a companhia ferroviária Southern Pacific Railway e para centenas de compradores avulsos, agora dizendo ser dono de mais de 47 mil km² de terras. A farsa foi descoberta no ano seguinte, mas Reavis fugiu a tempo de não ser preso pelo grande golpe.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

5 – Victor Lustig – O trambiqueiro da República Checa criou uma série de golpes no início do século XX e ficou famoso por vender duas vezes a Torre Eiffel parisiense em um leilão para sucateiros. Além dos golpes na França, Victor chegou a aplicar golpes de investimento até no poderoso gangster Al Capone antes de ser pego e sentenciado à prisão perpétua em 1935 após uma denúncia anônima sobre sua localização. Ele só foi pego em 1893, já no México, quando acabou desmascarado tentando executar o mesmíssimo golpe mais uma vez.

4 – George C. Parker – Preso em Nova York em 1928, Gorge ficou mundialmente famoso por “vender” monumentos famosos da cidade para turistas ricos e incautos. Os negócios de Parker incluiram a venda do Madison Square Garden, do Túmulo de Grant, do Museu Metropolitan e até da Estátua da Liberdade. Mas seu monumento mais vendido foi a Ponte do Brooklyn, que chegou a ser vendida duas vezes por semana durante vários anos seguidos, quando ele conseguia convencer os turistas de que estes poderiam ganhar toneladas de dinheiro com o volume de tráfego que entrava e saia da Big Apple.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

3 – General Gregor McGregor – Esse nobre mentiroso se uniu à Marinha Real Britânica em 1803 e passou quase 15 anos viajando a costa da América Latina. Em 1820, ele retornou a Londres dizendo ter setornado o Cacique de Poyais, uma nação fictícia na baía de Honduras que teria sido entregue aos seus cuidados pelo Rei George Frederic Augustus I da nação Mosquito. Tudo balela, obviamente, e olhaque esse foi só um dos truques empregados por ele…

Golpe: os dez maiores farsantes da história

2 – Frank Abgnale Jr. – Todos conhecem sua história, contada no filme “Prenda-me se For Capaz”, com Leonardo DiCaprio e Tom Hanks. Frank começou fraudando cheques, fingiu por anos ser piloto daPanAM para voar de graça por outras companhias, produziu um diploma falso da Universidade de Columbia para dar aulas de sociologia na Brigham Young University, fingiu ser médico e assumiu a direçãoda ala de pediatria do Georgia Hospital, além de forjar um diploma de Harvard, enquanto ainda tinha 19 anos, para trabalhar como advogado na Louisiana. Ele foi detido em 1969 em um vôo da AirFrance ao ser descoberto por uma aeromoça que tinha saído com ele no passado. Depois de cinco anos preso nos EUA, Frank foi libertado e passou a trabalhar como consultor de segurança para o FBI,afinal, não há especialista em falsificação maior do que ele.

Golpe: os dez maiores farsantes da história

1 – Charles Ponzi - Italiano radicado nos EUA desde 1903, o investidor criou um sistema de fraude que hoje é conhecido pelo seu nome. Basicamente, o Esquema Ponzi consiste em captar dinheiro deinvestidores prometendo grande retorno em pouco tempo, fazendo com que o boato sobre as boas condições do negócio se espalhem. Enquanto vai conseguindo mais investimentos, o golpista usa o”dinheiro novo” para pagar os velhos empréstimos com juros. Assim que o investidor recebe o dinheiro, afirma que não quer retirar o investimento e assim aplica mais fundos nas mãos do golpista. Muitas das fraudes financeiras atuais são consideradas Esquemas Ponzi e os golpes de Charles tornaram-se casos de cartilha no combate aos crimes do tipo. Ponzi foi preso em 1920, apenas dois anos após ganhar milhões de dólares com seu sistema.

[Fonte: Revista Trip]





Gostou? Curtiu? Compartilhe!

Divulgue no Orkut

Comente