Tenho Dito!

Dinheiro: dicas que funcionam para economizar na hora das compras


Passar por um grande aperto financeiro não é exatamente o plano de ninguém, eu sei. Mas depois de uma experiência dessa, ou você para pra pensar no que está fazendo com o dinheiro, ou termina de se afundar em dívidas. É claro que apelar para os pais ou jogar na loteria também são recursos válidos, mas vamos supor que você realmente decidiu que é hora de mudar. E aí?!

Dinheiro: dicas que funcionam para economizar na hora das compras

Há dois meses eu tive um insight desses e vi que se planejar e cortar os gastos menos importantes realmente dá resultados. E o melhor: depois que você se reeduca, fica mais fácil resistir às tentações de uma liquidação ou novo produto eletrônico, por exemplo.

No meu caso (e no da maioria dos mortais que eu e você conhecemos), o grande problema foi o cartão de crédito e a facilidade que ele tem pra sair da carteira a toda hora. Comecei por aí. Parei de usar o cartão diariamente e passei a pensar melhor antes de fazer qualquer despesa (mas qualquer uma mesmo, pra ter certeza de só gastar quando fosse realmente preciso).

Dinheiro: dicas que funcionam para economizar na hora das compras

E como um dia desse consegui passar uma tarde inteira no shopping sem cometer nenhuma loucura e até comprando menos do que tinha planejado, resolvi compartilhar algumas dicas que deram certo pra mim e me ajudaram a equilibrar as finanças em poucos meses.

1) Faça um levantamento pra saber exatamente quanto está devendo e identificar o que pode ser cortado.

Dinheiro: dicas que funcionam para economizar na hora das compras

Essa dica não é minha, mas vale pra todo mundo. Pode ser a sobremesa durante a semana, a conta de luz que está muito alta, as despesas com gasolina, a prestação da academia… No meu caso, eu precisava parar de comprar a crédito pra que a fatura do cartão diminuísse. Enquanto isso, passei a fazer meu almoço em casa sempre que possível e a prestar mais atenção nos pequenos gastos – doces, blusinhas básicas, esmalte… enfim, tudo o que não era realmente necessário.

2) Estabeleça uma meta e se esforce para não se desviar dela. A minha era fazer as pazes com o cartão de crédito, que agora está bem mais domesticado que há dois meses.

3) Lembre das coisas que você já comprou e usou muito pouco ou nem usou. Faça uma faxina nos armários e veja o que é possível voltar a usar ou vender, se for o caso. Isso ajuda a perceber o quanto gastamos por impulso e com coisas desnecessárias.

4) Economize. Faça um planejamento mensal para depositar sempre algum dinheiro na poupança e esqueça da existência dele. Esse talvez seja o exercício mais difícil, por isso se for o caso vale a pena até abrir uma conta só pra isso (e ficar longe do cartão de saque dela, claro!).

Dinheiro: dicas que funcionam para economizar na hora das compras

5) Sempre de olho na sua meta, tome coragem pra cortar um pouco das despesas que você nem acha tão desnecessárias assim, mas que não são essenciais (esse passo ajuda quem realmente está muito endivididado ou quer resolver os problemas financeiros em pouco tempo). Aqui vale sacrificar o cinema, uma viagem, uma saída com os amigos… Quando não der pra não gastar, tente gastar menos que o normal e ter consciência do que está saindo do bolso.

Com esses passos e algum bom senso, você vai se conhecer melhor e assumir uma postura mais honesta em relação às próprias finanças. Ha! E usar a desculpa de que o salário é muito baixo só vale pra quem não tem onde morar nem como pagar a escola dos filhos, certo? Se o seu problema é ao menos parecido com o meu, garanto que o melhor mesmo é assumir a responsabilidade pela solução dele!





Gostou? Curtiu? Compartilhe!

Divulgue no Orkut