Tenho Dito!

Cocô é usado para fabricar café mais caro do mundo


Kopi Luwak é o nome do café mais caro do mundo. Fabricado na Indonésia em baixíssima escala, o quilo desta “iguaria” chega a custar 493 dólares. E ninguém esconde o fato de que as fezes de um pequeno mamífero, comum na região, são fundamentais para o sabor característico da bebida.

Cocô é usado para fabricar café mais caro do mundo

Civeta é o nome do animal que gera lucro para os produtores do Kopi Luwak. Ele é comumente visto na ilha de Sumatra. Na Indonésia os animais usados para essa finalidade são alimentados com frutos de café e, durante a digestão, os grãos não são completamente digeridos. O que acontece é uma transformação que deixa o café com as características próprias (e raras) do Kopi Luwak. Depois que o animalzinho devolve o que comeu à natureza, é hora de tostar o café e moê-lo.

Cocô é usado para fabricar café mais caro do mundo

Pode parecer simples, mas a dependência do tempo de digestão do animal é o que torna esse café tão raro e o que mantém a produção em níveis tão baixos. Por muito anos, inclusive, se acreditou que só a civeta fosse capaz de digerir os grãos de café de modo ideal para a produção do  Kopi Luwak.

Mas aqui no Brasil, em uma fazenda no Espírito Santo, uma experiência parecida começou a ser feita com outro animal. No caso, o pássaro Jacu.

Cocô é usado para fabricar café mais caro do mundo

Se você quiser saber os detalhes de como as fezes de um animal podem resultar numa bebida deliciosa, vale a pena dar uma olhada no vídeo.

[Fonte: G1 e Blog MexidodeIdeias]





Gostou? Curtiu? Compartilhe!

Divulgue no Orkut

2 Comentários

  1. OnionMan:

    Esse é o famoso cafezes…
    Agora dá licensa que eu vou ali vomitar.

  2. Pousada Café Aquarela:

    Eu heim! Muito interessante.

Comente

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.